Skip links

Como se defender das Fake News

O termo “fake news” vem sendo usado amplamente a partir de 2016, porém, conhecemos elas desde antes, mas com nomes como “boato”, “rumor”, “lorota”, “mentira”, “notícias falsas” entre outros. O fato é que é muito difícil identificar uma notícia falsa, por isso, vamos listar agora os pontos que devem ser observados e os principais sites dedicados ao combate à elas.

1. Cuidado, ela vem de todas as formas!

O boato pode vir de várias formas: áudios, vídeos manipulados, imagens manipuladas e até links para blogs onde a lorota está sendo noticiada. Portanto, olhos e ouvidos atentos!

2. Títulos chamativos ou com senso de urgência.

“ASSIM NÃO DÁ, ELES FORAM LONGE DEMAIS!” Claro que você já viu alguma mensagem dessa forma ou até mesmo já ouviu alguém falando assim com raiva, mas calma, procure entender o contexto e duvide de tudo.

3. Sem fonte, sem like.

Devemos sempre buscar as fontes das notícias em comunicados oficiais ou alguma mídia confiável. Infelizmente, por causa da correria para noticiar um “furo de notícia”, muitos veículos acabam propagando o boato muito rápido. Na dúvida, não compartilhe.

4. Na dúvida, não compartilhe

Claro, as vezes não dá pra verificar tudo isso, porém, se você desconfiar que possa ser mentira, é melhor não compartilhar.

A seguir, uma lista pequena de sites dedicados ao combate de boatos:

O Truco é o projeto de checagem (fact-checking) da Agência Pública. São verificadas falas de polític

os e personalidades e informações em circulação na rede para saber se são verdadeiras, sem contexto, contraditórias, discutíveis, exageradas, distorcidas, impossíveis de provar ou falsas. Nosso objetivo é aprimorar o discurso público e a democracia, tornando as autoridades mais responsáveis por suas declarações.

 O projeto aos fatos se coloca em busca da verdade e checa o que há de mais controverso no mundo da política.

O G1 dá início tem uma seção de ‘fact-checking’ (checagem de fatos) chamada de ‘É ou não é?’, onde são analisadas falas de políticos e outras personalidades públicas. Há também uma checagem sistemática de notícias e informações espalhadas pelas redes sociais e sites. Textos com dicas e entrevistas com especialistas também serão veiculados.

O E-Farsas foi criado em 2002 por Gilmar Lopes com a intenção de usar a própria internet para desmistificar as histórias que nela circulam e atualmente é referência nisto.

O Boatos.org é um espaço que foi criado justamente para compilar mentiras disseminadas na internet prestando um serviço para o usuário da internet, informando-o bem. É feito por Edgard Matsuki, Hellen Bizerra e Carol Lira.

É sempre bom buscar os fatos e entender o por que eles aconteceram. Ao contrário de uma fake news, considerem em compartilhar esse artigo para o máximo de pessoas possíveis e vamos ajudar no combate.

Deixe uma resposta